Espumantes pelo Método Tradicional

Os primeiros espumantes produzidos pelo método tradicional que se tem notícia foram os Champagnes. O monge Dom Pérignon é creditado a invenção dessa bebida quase que totalmente artesanal.

A história de Don Pérignon se confunde com a própria história de Champagne. Ele foi uma figura muito marcante para o desenvolvimento do vinho no geral. O monge desenvolveu práticas que revolucionaram a viticultura. O monge nasceu em 1638/39 (fontes diferem na data) e foi mestre de adega da Abadia Saint-Pierre de Hautvillers, perto de Epernay, de 1668/1670 até 1715.O monge foi o primeiro produtor a elaborar um vinho branco a partir de casta tinta. Percebeu que se tirasse rapidamente as cascas, o mosto não tingia.

Hoje conhecemos esse processo por Blanc de Noirs. Pérignon também introduziu a prática de colher as uvas nas horas mais frias da manhã, para preservar as características das frutas; e de visitar as vinhas diversas vezes durante a vindima para escolher o momento certo de colher cada tipo de uva. Dom Pérignon aprimorou o blend. Ele não apenas usava castas de uvas aleatórias, como era de costume na época.

O monge selecionava as castas que iriam fazer parte do corte, anotava quais estavam sendo processadas juntas, de qual parcela vinham e o que aportavam ao vinho. Diversos países se destacam na produção de espumantes pelo método tradicional.

No quesito espumante de método clássico, o Brasil vem ganhando espaço no cenário internacional. A história dos espumantes no Brasil começa em meados da década de 1910, com a Peterlongo, da cidade de Garibaldi – RS. Com o tempo, as vinícolas do entorno da cidade se tornaram tão proeminentes na produção de vinhos efervescentes que o município chegou a receber o título de “Capital Brasileira do Champanha”.

Atualmente, não há quem duvide da qualidade dos espumantes nacionais, que a cada ano provam seu valor sendo destaque em Feiras como Avaliação Nacional de Vinhos, Vini Bra Expo e Wine South América

Dica de harmonização:

Bruschetta de Salmão

 

Experimente o Espumante Blanc de Noir Brut 2020.

Produção 1.000 garrafas.

 

O ideal é servir gelado a, aproximadamente, 4 à 6ºC.

 

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Mais conteúdos

Receba nossos conteúdos!

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

© 2021 Todos Direitos Reservados